Artigos

A hora da esperança na Engenharia

12/09/2016

A sociedade brasileira está passando por um período de prova e expiação, a conturbada vida política acentuada por uma grave crise financeira que está obrigando a todos a se adequarem às mudanças não só de comportamento, mas de conceitos de vida.

O Sindicato dos Engenheiros enquanto entidade de classe, também não poderia passar incólume por este momento e para tal estabeleceu um novo ciclo de atuação em prol dos engenheiros e da sociedade como um todo com um lema básico, acreditar na “Esperança na engenharia” com a certeza que este sentimento muda a mente e o meio que vivemos e trabalhamos.

Como no filme “O Dia Depois de Amanhã”, a sobrevivência dos jovens que ficaram presos em uma biblioteca após um período glacial nos Estados Unidos, só foi possível pela esperança de que seriam resgatados e este sentimento lhes salvou a vida.

Nós do ramo da engenharia temos de ter esperança em dias melhores, na recuperação do mercado e dos empregos até porque dominamos as tecnologias de ponta e nossas empresas são consideradas como as maiores do mundo em todas as especialidades desde a construção civil mais simples à tecnologia de construção de ponta e extrema tecnologia como, por exemplo, a indústria de fabricação de aeronaves e satélites e a exploração de petróleo em águas profundas.

Para isto o SENGE-GO está reestruturando suas ações, buscando formas de atender e aperfeiçoar a formação dos profissionais através de cursos, modernizando seu site, buscando novos convênios e descentralizando sua atuação da capital levando suas ações inicialmente para cidade de Anápolis para depois ir se consolidando nos grandes municípios de Goiás, acreditando sempre na esperança de recuperação da engenharia que sendo a realizadora dos grandes sonhos da humanidade e ao se recuperar, proporcione também a criação de empregos e o retorno da autoestima de nossos profissionais.

O SENGE conclama a toda classe para unir esforços e convoca  aqueles que estão na fila de reclamações, censuras e descrédito a somar força na outra fila do fazer acontecer, aquela que é o ideal do Sindicato, de acreditar na esperança da engenharia com o interesse maior no coletivo em detrimento do pessoal, construindo assim as melhorias das condições da engenharia e da sociedade como um todo. A hora é agora, na crise é que a engenharia tem que mostrar sua força e criatividade, vamos todos à luta pela Engenharia e pelo Brasil.

Gerson Tertuliano é presidente do SENGE-GO, engenheiro eletricista e de segurança do trabalho